Neo-Ateísmo, Um Delírio

Ceticismo e racionalidade na demolição da ilusão neo-ateísta

Como criar factóides do tipo “religião como causa de guerras”

with 12 comments

Um dos principais estratagemas utilizados pelos neo ateus é advogarem-se como “paladinos da paz”, assumindo uma função de críticos da religião. Segundo eles, a religião seria um fator incentivador de guerras.

Justiça seja feita, mesmo que eles divulguem tal informação, o argumento é tão ruim que até eles já dão uma “amenizada”, dizendo que a religião não é a única causadora de guerras, apenas um fator importante para causá-las, dentre outros fatores.

Mas de que adianta uma mentira amenizada em relação a uma mentira não amenizada: a falta de honestidade intelectual é a mesma.

O engraçado é que muitos neo ateus usam tal estratagema de forma empolgada no início do debate, mas basta um pouco de questionamento socrático para que eles se compliquem, justamente pela falta de evidências.

Um exemplo é o conflito entre protestantes e católicos na Irlanda.

Qualquer neo ateu já taxa, de imediato, e não larga disso por nada no mundo: “a culpa é da religião”.

Claro que isso não sobrevive ao menor questionamento.

Por exemplo, basta perguntar se há evidências de que, se as religiões fossem as mesmas não haveria a colonização feita pela Inglaterra? E, supondo a colonização já em vigência, não haveria, a tentativa de luta pela liberdade se tanto o povo da colônia como do país colonizador fossem da mesma religião?

Simplesmente, quando questionamos as evidências de que tais “movimentos de paz” ocorreriam somente pela ausência de religião ou seriam dificultados por tal ausência, eles começam a tergiversar.

O questionamento deve seguir, sempre, pois a alegação realmente é basicamente uma mentirinha ideológica.

Aos poucos, pela experiência em debates, fui descobrindo como os neo ateus, inclusive os autores (Hitchens, Harris, Dawkins, etc.), criam esse tipo de factóide.

Segue aqui então, o método Tabajara para criar mitos sobre guerras causadas por religião.

1 – Selecione todas as guerras que conseguir elencar, e coloque numa lista
2 – Tome o cuidado de anotar os lados na guerra, em duas perspectivas, agressão (agressor/agredido) e religião (de cada uma das partes).
3 – Revise a lista agora com a perspectiva olhando pelo fator “agressão”
4 – Caso o país agressor seja um país ateu, retire esse conflito da lista
5 – Para os itens restantes da lista, olhe pelo fator “religião”
6 – Caso a religião entre os dois países seja igual, retire o conflito da lista, da mesma forma que foi feito no item 4
7 – Para os itens restantes, categorize-os todos como guerras religiosas e já pode ir dizendo que a religião foi fundamental para as guerras

É simples assim!

Claro que ao findar o item 7, o neo ateu terá em mãos uma grande quantidade de guerras que ele tentará vender ao público como se fossem “guerras religiosas”.

É exatamente em cima deste tipo de estratégia que grande parte da campanha de associação de religião com conflitos é construída.

Alguns até conseguem fazer algum barulho em debates, pois o número de conflitos que sobrarão na lista após o término do passo 7 é bem grande.

Entretanto, mesmo que a quantidade seja grande, basta, é claro, uma sessão de questionamentos céticos para ver que tal tentativa não passa justamente de um factóide.

About these ads

Written by lucianohenrique

fevereiro 24, 2010 at 12:01 am

12 Respostas

Subscribe to comments with RSS.

  1. Ah, entendi… eles dizem então que TODAS as guerras são religiosas… Até parece, não? Pode pelo menos me mostrar um caso de que algum “neo ateu”, então, disse isso?

    “Esse blog investiga somente os NEO ateus, e não os ateus.”

    Então, faça a devida substituição no meu algoritmo.

    Ah, se puder, por favor me cite alguns exemplos de gente que, na sua visão, seja “paleo ateu”, “meso ateu”, ou seja lá como você chame quem não seja “neo ateu”. Ressalto que não gosto muito também atitude de alguns ateus.

    fred

    março 3, 2010 at 4:35 pm

  2. fred

    Puxa, muito bom esse seu argumento da lista!
    Estendendo-o, ninguém mais pode alegar que fatores políticos, étnicos, culturais etc. não podem causar guerra.
    Concluímos que as guerras não têm causa???

    Primeiro que o meu argumento não diz que é garantido que não existam causas religiosas para guerras. Onde você viu isso? O que estou mostrando é COMO neo ateus fazem para fingir que todas as guerras seriam religiosas, mesmo quando não existam evidências disso. Capisce?


    Mais uma “tática”:
    1 – ache um caso onde um ateu falou uma besteira, atribuindo uma situação específica a um fator religioso
    2 – generalize essa ideia para todos os ateus e todas as situações parecidas
    3 – conclua que fatores religiosos não podem ser considerados em nenhuma dessas situações
    Fácil, não? Só três itens!

    Divertida essa, só que tem um problema sério para você: só serve para criticar pessoas que atribuem os erros de alguns ateus para TODOS os ateus, coisa que esse blog não faz.

    Esse blog investiga somente os NEO ateus, e não os ateus. :)

    lucianohenrique

    março 3, 2010 at 9:46 am

  3. Fred, muito perspicaz seu comentário.
    Você também conseguiu montar um método Tabajara, só que foi ainda pior que o método dos neo-ateus. (sim, neo-ateus, ou seja, isso já desclassifica seu item 2)

    “Concluímos que as guerras não têm causa???” Aqui você errou feio pois deveria ter posto exclamações. !!!!
    Isso porque você simplesmente “estende” a tudo, logo você tem que afirmar que as guerras não tem causa.
    E isso resulta sim que o item 3 do seu método tabajara também está errado, pois não são apenas fatores religiosos a serem desconsiderados, mas “políticos, étnicos, culturais etc”

    Não precisava de tanto, mas você passou no teste, já sabe a que tipo de “ateu” o artigo se refere.

    Luis

    março 3, 2010 at 12:25 am

  4. Puxa, muito bom esse seu argumento da lista!

    Estendendo-o, ninguém mais pode alegar que fatores políticos, étnicos, culturais etc. não podem causar guerra.

    Concluímos que as guerras não têm causa???

    Mais uma “tática”:

    1 – ache um caso onde um ateu falou uma besteira, atribuindo uma situação específica a um fator religioso
    2 – generalize essa ideia para todos os ateus e todas as situações parecidas
    3 – conclua que fatores religiosos não podem ser considerados em nenhuma dessas situações

    Fácil, não? Só três itens!

    fred

    março 2, 2010 at 9:50 pm

  5. Francisco,

    Mandei o Email pra você…espero que tenha recebido

    Cristiano Oliveira

    fevereiro 25, 2010 at 8:12 pm

  6. Bom, já que aqui está em OFF mesmo (por enquanto – tenha piedade de mim Luciano xD):

    Cristiano, como anda o seu ESPANHOL? Caso a resposta seja positiva, eu posso lhe indicar um site onde se pode baixar várias obras de filosofia e teologia de graça. Hoje mesmo eu baixei os cinco livros da Suma Teológica de São Tomás de Aquino pelo site.

    Independente da resposta, está aí o link para você ou quem mais quiser tirar proveito:

    http://upasika.com/

    Abraços e boa sorte ^^

    Acauã K.

    fevereiro 24, 2010 at 8:13 pm

  7. Caro Cristiano Oliveira

    Envie-me um email, conversamos

    franciscorazzo@gmail.com

    Conheço gente que faz o curso com o Olavo. Eu sou formado em Filosofia, se precisar de alguma coisa.

    Também tenho livro em PDF do GILSON e outros sobre Tomas.

    francisco razzo

    fevereiro 24, 2010 at 8:05 pm

  8. Obrigado Luiz e Francisco pelas indicações. Procurei aqui nas livrarias on line e encontrei alguns dos indicados. São caros esses livros e por enquanto nao posso comprá-los. Vou pesquisar nas bibliotecas das Universidades aqui em Belem.
    Se por acaso vocês souberem de fontes da Internet (blog, site, etc) que trata do tema, ainda que de forma esparsa ou superficial, me indiquem.

    Algum de vocês sabe algo acerca do Seminario de filosofia do Olavo de Carvalho? é uma boa opção pra estudo da filosofia e formação na área? Quero estudar metodicamente a filosofia. Não tenho intetresse em formação academica na área e o estudo livre me parece que seria dificil, pois nao tenho orientação (somente ler sobre filosofia, sem metodo de estudo sistematico, não habilita ninguem para usar a filosofia como instrumento de vida intelectual). Gostaria da opiniao de vocês.

    Enfim, peço desculpa ao Luciano por usar este espaço como bate-papo.

    abraços

    Cristiano Oliveira

    fevereiro 24, 2010 at 7:45 pm

  9. Caro Cristiano Oliveira

    Desculpa me intrometer, mas se precisar de alguma coisa de filosofia, posso ajudá-lo.

    Sobre Tomas de Aquino é obrigatório ler:

    Etienne GILSON. Espírito da Filosofia Medieval e o História da Filosofia na Idade Média, entre outros.

    Recomendo também o livro do

    G.K. Chesterton sobre Tomas de Aquino.

    Esses são ótimas pra começar.
    Att
    Francisco

    francisco razzo

    fevereiro 24, 2010 at 1:34 pm

  10. Cristiano

    Tem um livro de Battista Mondin: “Quem é Deus, elementos de teologia filosófica”.
    Nesse livro ele trata sobre as provas ontológicas, cosmológicas, antropológicas e também questoes da linguagem teológica. No Brasil é vendido pela Paulus editora.

    Luis

    fevereiro 24, 2010 at 11:15 am

  11. Luciano,

    desculpa-me por usar este espaço pra pedir uma informação que nao tem relação com o POST.
    Poderias me indicar leituras e fontes onde possa pesquisar pra conhecimento pessoal as 5 vias de São Tomas de Aquino. Se puderes me indicar alguma leitura alem do proprio filosofo eu gradeceria, pois sei que não terei condições de alcançar o pensamento do autor em sua plenitude de forma direta (eu ja tentei e preciso de mais esclarecimentos). Ademais, se puderes me indicar alguma fonte acerca das ideias contidas no texto do Olavo de Carvalho que fala do “DEUS DOS PALPITEIROS”, de forma que eu possa ampliar mais meus conhecimentos sobre o que ele desenvolveu, tambem fico grato.

    PS: Em que pese eu ter pedido esse esclarecimento ao Luciano, aceito de bom grado as indicações do Francisco Razzo ou outro comentarista desse BLOG.

    Cristiano Oliveira

    fevereiro 24, 2010 at 10:55 am

  12. Está bem detectada esta fraude, Luciano.
    O truque não é só utilizado para demonstrar que religião=guerra. Os cienticistas que negam a existência de moral objectiva, também promovem estudos “científicos” para demonstrar que: religião=mais comportamentos imorais.
    Só não definem cientificamnte o que é um comportamento imoral… :)

    Esta semana encontrei este video num blog neoateísta:

    Neoateísmo = Ilusionismo de iniciantes.

    Jairo Entrecosto

    fevereiro 24, 2010 at 3:31 am


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 32 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: